A Escuta : Ferramenta de conexão

Hoje quero falar-te sobre uma das nossas maiores ferramentas enquanto pais, e que nos ajuda a estabelecer uma maior ligação, uma ligação mais profunda com os nossos filhos. 

Primeiro peço-te que penses por um momento: Não há nenhuma resposta certa ou errada. Qual é a tua intenção enquanto mãe? Que objetivos tens em relação aos teus filhos?

De certeza que queres que sejam seres humanos felizes e saudáveis, certo? Resilientes, empáticos, independentes, honestos, com ferramentas para se adaptarem aos desafios do dia a dia…por ex. 

Então quero convidar-te a adicionar mais uma intenção à tua lista. Esta é uma intenção muito importante para mim e que irá ajudar em tudo o resto: Quero construir uma relação significativa com os meus filhos ao longo da sua vida.

Quero construir uma relação significativa com as minhas filhas ao longo da sua vida.

Podemos ter em nós a crença que nos faz acreditar que esta relação, a relação com os nossos filhos é diferente de qualquer outra relação em que nos envolvemos. De certa forma, é! Mas como qualquer outra relação, a relação pai/filho requer cuidados, e conexão contínuas.

ACREDITO QUE A SOLUÇÃO ESTÁ NA RELAÇÃO. Em nutrir a relação.

A ligação é criada, quando os nossos filhos se sentem vistos, ouvidos e valorizados.

E o que tenho a certeza é que é muito, muito, muito mais provável conseguires obter colaboração, cooperação se os teus filhos se eles sentirem maior conexão contigo.

Por isso, hoje quero deixar-te uma dica de uma ferramenta fantástica. Esta ferramenta funciona em todos os tipos de crianças em todas as idades. Não interessa se o teu filho ou filhos têm 2, 4, 8, 12, 16, 18, 22 ou 42.  É uma das melhores ferramentas que se pode usar para envolver os nossos filhos. É uma forma de convidares o teu filho a abrir-se. 

É a escuta ativa e mais em particular usar a expressão : "Oh, diz-me mais, conta-me mais."

Sempre que tu, como mãe, quiseres aprender mais, ligar-te aos teus filhos, perceber o seu ponto de vista, lembra-te desta dica.

Quando dizemos aos nossos filhos que nos contem mais, o que lhes estamos a dizer é que, antes de mais, "estou a ouvir". O que lhes estamos a dizer é que "o que tens para me dizer é importante". O que lhes estamos a dizer é que "quero ouvir-te e estou aqui por ti".

Quando dizemos, "Diz-me mais", convidamo-los a ir mais fundo. Para que eles consigam também aprofundar e compreender melhor os seus sentimentos e necessidades. Também lhes estamos a dizer que é seguro : Podes partilhar o que quiseres comigo, eu estou aqui para ti.

Mesmo que à primeira vista pareça que eles próprios não sabem quais são os seus sentimentos, quando lhes dizemos para dizerem mais, estamos a dar-lhes um espaço para que parem e explorem seus sentimentos e necessidades.

De certeza que às vezes à pergunta como foi a escola hoje terás recebido um encolher de ombros ou imagina que responde …uma porcaria, ou detesto o prof. X?

A sua primeira reação para além de te sentires frustrado pode ser chamar-lhe a atenção:  que isso não se diz, ou não é verdade…

Então e como podes fazer diferente e fazer com o teu filho se abra contigo.

Vou falar-te em 4 passos:

O primeiro passo é respirares fundo para que possas abrandar.

O segundo passo é perceber que esta é uma forma de defesa para os nossos filhos.

Às vezes não sabem o que pensam. Não sabem o que estão a sentir. Não sabem a resposta à pergunta. Às vezes têm medo de expressar a resposta ou precisam de ajuda até para percebê-la. Então sê curiosa e não furiosa.

O terceiro passo é sentires-te confiante de que tem uma ferramenta espetacular ao teu serviço, a capacidade de escutar, na tua caixa de ferramentas.

O passo número quatro é apenas usar a ferramenta e dizer: "Oh, diz-me mais."

Em seguida, use as tuas habilidades de escuta ativa. Isto vai criar uma ligação incrível entre ti e os teus filhos.

Vou dar-te um exemplo : Digamos que tens dois filhos e eles têm 4 e 8 anos.

Enquanto estás na cozinha a fazer o jantar, eles estão na sala de estar e começas a ouvir a discussão. De repente, o mais novo vem a cozinha segurando a chorar.

 "O que se passa?" "O mano magoou-me."

Neste momento podes ir disparada para a sala para te zangares com o mais velho. Se usares o processo de quatro passos, em vez de saltar para a ação podes respirar fundo, não fazer julgamentos, e dizer ao teu filho, "Oh conta-me mais."  

Estás a convidá-lo a explicar mais e também o estás a deixar expressar-se e realmente ser ouvido. Talvez enquanto estiver partilhando contigo, percebas o que efetivamente se passou.

Ou talvez percebas que a criança mais nova precisa de atenção. Então, para o conseguir, destruiu a construção de legos do irmão mais velho. Independentemente da razão tens muito mais informação para continuar.

Sempre que usares estes passos, não só os teus filhos se sentem ouvidos, mas também estás a recolher detalhes e informações, sendo uma verdadeira mãe detetive.


Categorias: Parentalidade Consciente